Vamos falar sobre mão de obra. Quero falar sobre trabalho. Falar sobre todo esforço, treinamento e tempo que você junta para um dia ganhar dinheiro… No trabalho ou no emprego?

Todos precisam trabalhar. Seja pela necessidade da grana, realização ou até pra fugir de casa. Quando falo em trabalho, não me refiro a emprego, aquele que você chega, passa o dia todo e no fim do mês o seu dinheiro está na sua conta. Isso não é trabalho. Trabalho é quando você conhece a empresa, os sócios, valores, produtos e está lá para ajudar na missão dela.

Ouço muitos empresários reclamando de mão de obra. Eles até têm vagas, mas não conseguem preencher, porque a mão de obra é/está desqualificada. E por que isso? Em primeiro lugar pela péssima qualidade de ensino no nosso país. Há muitas pessoas formadas que nem sabem escrever. Aí entra uma palavra que eu adoro: Comprometimento. Se você digitar no Google a palavra “curso” aparecem 348.000.000 de resultados em 0,69 segundos. Fora as variações como, curso a distância, pós-graduação, curso livre, curso grátis e por aí vai. Portanto, em vez de ficar se lamentando pela qualidade do ensino, pela crise ou até pela falta de sorte, que tal arregaçar as mangas e se qualificar.

Como consumidora passo por situações que sempre me surpreendem. Um dia queria comprar um presente para meu filho. Escolhi óculos de natação e fui a uma loja de esportes. Loja famosa, gasta bastante em propaganda. Todos os vendedores uniformizados, vitrine linda, milhares de produtos expostos e uma abordagem ótima. Assim que falei o que procurava me encaminharam para uma vendedora.

Antes de continuar minha história, permitam-me uma explicação. Não sou nadadora, fui. E na minha época não tinham óculos de natação. Era no olhão mesmo. Hoje quando uso, acho muito desconfortável. Enfim, não sei escolher e precisava de uma vendedora que me orientasse. Ela foi muito simpática e me mostrou uma parede com vários óculos para o meu pânico. A moça percebeu minha indecisão e pegou um pretinho da marca X que custava 49,90. Apontei para um modelo de outra marca que custava 69,90 e perguntei.

– Fora o preço, qual é a diferença entre eles?

– “A marca”. Ela me disse.

– Ah, tá! Isso eu percebi. Eu queria que você me dissesse outra diferença fora a marca.

Ela olhou para os dois óculos por uns segundos e respondeu que um tinha lentes cristal e o outro tinha lentes azuis, maaaaaas me garantiu que dentro da água era tudo igual.

A Mulher Tempo tentou mais uma vez.

– O que eu quero saber é na hora que eu for nadar o que um pode ajudar mais do que o outro?

Ela me disse que não sabia, confessou que fazia pouco tempo que estava trabalhando lá, mas que ia chamar a amiga mais experiente.

Enquanto elas não chegavam acabei separando dois modelos da mesma marca. Um deles era o de 69,90 e outro de 89,90. Pela embalagem só dava para ver que um tinha uma espécie de reforço na parte interna. Talvez fosse um diferencial, mas era o mais barato! A vendedora mais experiente chegou e recomecei meu diálogo. Achei que a primeira tivesse falado sobre a minha dúvida.

– Por favor, fora o preço qual é a diferença entre estes dois óculos?

Ela me respondeu que eram de modelos diferentes!
TreinamentoVendedores_MulherTempo

Disfarcei a minha cara de impaciente e respirei fundo. Na verdade me desculpei por não estar sendo clara. Refiz a pergunta assim:

– Na hora da natação, quando eu estiver dentro da piscina e colocar os óculos, qual deles é o melhor? Tem alguma diferença entre eles que me ajude a escolher entre um e outro?

Meu, ela foi muito honesta. Disse que sinceramente não sabia. Que nunca ninguém tinha perguntado isso para ela, mas que os dois eram indicados para natação. Eu já estava cansada e decidi ajudar (nós duas, claro!). Abri as caixas, coloquei meus óculos de leitura e li o folhetinho. O mais barato era para treinamento e o outro era para triátlon e mar aberto. Comprei o mais barato e estou torcendo para ter acertado a minha escolha.

Não sei quanto tempo elas vão aguentar este emprego, mas sei quanto este anunciante gasta para colocar consumidores lá dentro. Também sei que alguns não têm paciência ou tempo para um atendimento de tão baixa qualidade. E aí, quem está errado?

 

Não deixe de visitar o link: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/mao-de-obra-desqualificada-e-um-dos-maiores-problemas-dos-empresarios

Escrito por Denise Capece para Mulher Tempo