Medo todo mundo tem.

Certo dia me dei conta que tinha uma pessoa que dependia exclusivamente de mim. A partir daí passei a sentir medo: Medo de morrer. Por que será que algumas pessoas, depois de se tornarem mães passam a ficar medrosas?

Isso foi afetando a minha vida pessoal e depois a profissional. Minha sorte é que podia contar com a minha mãe em todos os momentos de desespero. Ela, sem conhecer nada técnico sobre o assunto, sabia falar o que eu precisava ouvir.

Consegui, dessa forma, levar minha vida até que uma nova mudança e o falecimento da minha mãe, me fizeram perder o chão. Foi uma fase difícil, mas um novo bebê traz novos desafios e pouquíssimo tempo para pensar. Você vira uma máquina de amamentar, trocar fralda, fazer arrotar e outras coisas muito peculiares à maternidade.

Considero os três primeiros meses da vida de um bebê, um tempo de escravidão. É impossível você conseguir se cuidar, mesmo com babá. Passado esse pequeno terremoto, consegui voltar a pensar mais em mim, na minha carreira e o medo voltou. Forte.

Primeira vitória

Por meio da terapia consegui aliviar muita pressão, mas ela não me dava respostas objetivas: por que eu sinto medo? Passei a atribuir meus medos à culpa. Fiz uma retrospectiva dos meus erros e concluí que meu saldo não era legal. Sou católica, tive uma educação religiosa em que a culpa imperava. Felizmente, amadureci, consegui ter um conhecimento melhor da fé e fiz as pazes com Deus. Aprendi que ter culpa não leva a lugar algum, o que precisamos é aprender a nos perdoar. Essa foi a minha primeira vitória sobre meus medos: ter fé.

Segunda vitória

Depois devorei muitos livros sobre o tema. Não me refiro somente aos livros de autoajuda, livros técnicos também, como o da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, Mentes Ansiosas. É um show. Muito interessante você conseguir nomear o que  tem. Busque ajuda nos livros porque quando você conhece o seu medo, fica tão mais fácil! Segunda vitória: entenda sobre o assunto.

Terceira vitória

Compartilhar, dividir, confiar. Tenho duas amigas muito especiais. Uma delas é forte como um touro. Aguenta qualquer tranco. Estar perto dela me faz querer ser como ela. A segunda parece frágil, mas é outra fortaleza, especialmente na fé. Quer uma palavra de esperança? Fale com ela. Então, minha terceira vitória sobre o medo: fique perto de quem é forte e confiável. Se você cair, elas te seguram.

Quarta vitória

Por fim, vi que quando você tem uma vida mais leve, é tudo mais tranquilo. A natureza me faz ser uma pessoa muito melhor. Ela é perfeita. É delicada. É forte. Isso é o ciclo da vida. Para tudo tem um tempo. Não adianta apressar nada. Tudo vai acontecer conforme foi planejado. Quarta vitória sobre o medo: pratique a paciência, use a natureza para se espelhar.

Este domingo estive com as duas amigas e o resultado não poderia ser melhor. Primeiro corri com uma e depois nós três andamos a cavalo. Incrível como um animal de mais de 300 kg aceita que eu fique sobre ele.  Fiquei, senti medo e superei. Tudo estava lá: a confiança, as amigas, a natureza. Poderia ser melhor?

Denise Capece para Mulher Tempo

Mais benefícios sobre a equitação lúdica: https://www.facebook.com/Centro-de-Equita%C3%A7%C3%A3o-L%C3%BAdica-770743662936020/