Existe um responsável pelo crime sexual?

A maneira da mulher se vestir e se comportar incentiva o crime sexual? Será que esse é um pensamento machista, moralista e retrógrado?

Acompanho diariamente os fatos que ocorrem com mulheres. Gosto de falar com elas, saber sobre elas. É um assunto que me interessa, até porque sou parte afetada.

Vejo que as pessoas culpam o assediador. Falam que ele não tem o direito de dar cantada, de passar a mão ou seguir adiante sem o consentimento da mulher. Eu concordo integralmente.

Entretanto, durante anos vivi a experiência de trabalhar com homens eram clientes, fornecedores, pedestres. Todas as formas de contato comercial. O que depuro disso tudo é que o homem tem um pensamento doente. Porque se ele quiser aquela mulher, tudo que ela fizer ou disser será indício de que ela o quer. Em outras palavras:

– Se ela está usando uma roupa justa/curta/decotada é um sinal claro de que é para provocá-lo;

– Se ele a chamar para sair e ela disser que tem namorado, ele vai pensar que, se ela não tivesse, iria aceitar;

– Se ele mexer com ela e ela responder que não é para falar com ela, ele vai entender que só deve tocar nela!

Acho que com os três exemplos já deu para entender o meu ponto. Não depende do comportamento da mulher se ela será assediada ou não. Depende do que esse homem está querendo.

Assédio para o OLGA

Estive lendo o site Think Olga que fala sobre o empoderamento feminino. Achei muito interessante – http://thinkolga.com/ – e recomendo a leitura. Ter informação é importante. OLGA é um projeto feminista que criou a campanha Chega de Fiu Fiu em 2013. Um dos resultados apurados é que 90% das mulheres trocaram de roupa antes de sair de casa.

A campanha gerou (?) um documentário, mas quando fui ver o trailer no Youtube, acabei vendo outros vídeos em que mulheres usavam câmeras escondidas e simplesmente andavam pelas ruas. Vi três situações com gravações de 10 horas. Na primeira a mulher está usando roupas pretas e justas, ela é atraente normal e não fala nada, em nenhum momento. Na segunda, a mulher é bem mais bonita, está vestida com roupas justas, mais atraentes e é muito irônica. Responde a todas as cantadas de forma inesperada. Exemplo: o cara fala que quer se casar com ela. Ela diz: sério, eu também. Vamos?  https://www.youtube.com/watch?v=ISLcdUz-5Jk Na terceira, eles levam a experiência a uma mulher que está com cara entediada e veste moletom bem largo. Ninguém olha para ela. A moça cai e ninguém ajuda. É possível concluir que quando você chama atenção, você recebe?

Onde está o erro?

Talvez esteja faltando uma pergunta para você fazer ao se vestir para sair:  qual é o meu objetivo ao escolher essa roupa?

Tenha claro que você pode alimentar com fantasias a mente doente de um homem. Contudo, se um homem quiser te assediar, independente da roupa que você estiver usando, ele fará isso. E nessa hora, não vai adiantar nada você falar:

Não faça nada com o meu corpo. Eu não te autorizo!

Quando os pais pedem para as filhas não se exporem, mudarem suas roupas, não estão sendo machistas. O que nós queremos é a proteção de vocês.

 

Denise Capece (uma mãe preocupada) para Mulher Tempo